Receba as novidades do setor

Seu nome

Seu e-mail

Região de Guariba recebe o lançamento do MUDA Cana

Socicana inicia uso do programa desenvolvido em parceria pela Fundação Solidaridad e Orplana

Mudança de atitude, União e associativismo, Desenvolvimento do negócio, Aprendizado contínuo. O MUDA Cana, programa desenvolvido pela Fundação Solidaridad em parceria com a Orplana (Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil), visa gerar um banco de dados sem precedentes para produtores de cana-de-açúcar, a partir de ferramentas digitais. A iniciativa lançada na Socicana, na última terça-feira, dia 6 de novembro, pretende capacitar e engajar produtores e associações para a melhoria contínua da produção.

O presidente da Socicana, Bruno Rangel Geraldo Martins, abriu o encontro para que a Fundação Solidaridad apresentasse o MUDA Cana aos produtores e colaboradores. Bruno lembrou a importância da iniciativa e o alcance dos aplicativos digitais. “Sabemos como as redes sociais, principalmente o WhatsApp, têm tido um alcance grande. Este recurso, portanto, pode e deve ser usado no campo, para ajudar os produtores a promover a melhoria contínua de sua propriedade, considerando as questões da sustentabilidade”, comentou Bruno.

O superintendente Rafael Bordonal Kalaki, por sua vez, lembrou que o projeto tem como principal função uma autoavaliação do produtor em relação ao seu negócio. “A partir do momento em que o produtor realiza a autoavaliação, começa a encarar os pontos que requerem melhoria. Esta conscientização para melhorar a gestão é, a meu ver, o grande trunfo do projeto. Além disso, no futuro, há uma vertente de capacitação deste produtor a respeito dos pontos em que ele tem dificuldade”, disse.

Aline Silva, representante da Fundação Solidaridad, revelou detalhes do MUDA Cana, com base em um novo paradigma de desenvolvimento no campo, uso de ferramentas digitais, via aplicativos como o Farming Solution -, e apoio personalizado para produtores e associações. “Os aplicativos estão pautados no cotidiano agrícola, ajudando produtores, associações e técnicos a tomar decisões baseadas em dados. Trata-se de uma ferramenta de suporte na construção de um plano estratégico de trabalho, com monitoramento em tempo real para a melhoria de desempenho e gestão eficiente de toda a cadeia. Esta é uma verdadeira revolução digital do setor de cana, já que, com isso, buscamos diminuir a diferença existente entre pequenos e grandes produtores” afirmou.

Também presente ao encontro estava Acácio Masson Filho, diretor de Sustentabilidade da Assobari, Associação de Bariri. Ele ressaltou ter boas expectativas em relação ao programa. “Temos que nos adaptar às mudanças. O programa foi apresentado em nossa associação e teve ótima receptividade”, resumiu. Roberto Cestari, presidente da Oricana, Associação de Orindiúva, ratificou a fala de Acácio, principalmente sobre a necessidade de aperfeiçoamento. “Mudar é difícil, mas é preciso acreditar e ir em frente. Quando lá atrás falávamos de automatização da colheita, de pagamento de sacarose e outras mudanças, ninguém acreditava que fossem possíveis. E foram. Hoje, estamos diante de outra necessidade que é a adaptação à era digital. É um caminho a ser trilhado e é irreversível. Parabéns à Socicana que teve esta iniciativa muito feliz”, destacou Cestari.

Após as apresentações, os produtores tiveram acesso ao aplicativo gratuito, disponível na Apple Store e no Google Play, o Farming Solution, sistema que será a base para o MUDA Cana. O sistema permite aos produtores rurais encontrar as informações necessárias para a melhoria de suas práticas, sejam elas de gestão, sustentabilidade, riscos ou produtividade.

A Expectativa é que, até o final de dezembro, sete das 32 associações ligadas à Orplana já estejam com o MUDA Cana em funcionamento em suas regiões. Para 2019, a Orplana prevê  colocar em prática mais uma fase do MUDA Cana: a “faculdade do produtor rural”. A plataforma de Ensino à Distância (EAD) reunirá profissionais renomados que abordarão temas como: técnicas agrícolas, riscos na área comercial, precificação e a metodologia do Consecana. O programa deve, ainda, fornecer informações para o produtor realizar compras de maneira adequada, gerir suprimentos, melhorar os indicadores de produtividade e conhecer melhor as legislações trabalhista, ambiental e tributária.