Receba as novidades do setor

Seu nome

Seu e-mail

Os 4 desafios da gestão da mão de obra

desafios-mao-de-obra

O Prof. Dr. Gilberto Shinyashiki avisa de início que “gestão de pessoas é a parte mais difícil do trabalho gerencial.” Isso porque quem gerencia pessoas precisa liderar, motivar, treinar, inspirar e encorajar. Por outro lado, também deve contratar, demitir, disciplinar e avaliar. “Essas funções parecem contraditórias, mas o gerente bem sucedido consegue integrar tanto o lado positivo como negativo dessa tarefa para criar um time produtivo e positivo”, afirma o professor.

Quais os principais pontos?

“A finalidade de fazer a gestão de pessoas é conseguir com que as pessoas deem o melhor delas para a empresa”, relata  Shinyashiki. Vamos aos principais itens indicados pelo professor para uma gestão de pessoas bem sucedida:

1º Desafio – selecionar pessoas, trazer as pessoas certas para dentro da propriedade. Quando isso não ocorre, é muito difícil conseguir também fazer com que deem o melhor delas.

2º Desafio – deixar muito claro qual a expectativa em relação ao desempenho das pessoas. Uma importante lição de casa é identificar, primeiro, qual a expectativa do produtor, em qualidade, produtividade… Dizer para alguém: “faça o seu melhor” não é suficiente, pois cada um tem um entendimento diferente sobre o que é “o melhor”.

3º Desafio – motivar – as pessoas têm de sentir que estão envolvidas em todo o processo. Uma bonificação financeira é importante, mas o professor alerta: “não quero que caiam numa cilada de achar que o bônus  cuida de fazer as pessoas felizes.”

4º Desafio – as pessoas têm de perceber que crescem. Trabalhando naquela propriedade, têm de perceber que se tornam pessoas e profissionais melhores. Devem ter o sentimento de que valeu a pena, de que aprenderam algo.

O prof. Modesto Barreto é engenheiro agrônomo pela Unesp, mestre e doutor pela USP. O prof. Gilberto Shinyashiki é mestre e doutor em Administração pela FEA – USP de São Paulo.


Veja também
Antracnose já aparece na região, mas ainda não tem mecanismos de controle