Receba as novidades do setor

Seu nome

Seu e-mail

Falecimento do Engenheiro Agrônomo Cristiano Walter Simon

A Socicana e a Coplana manifestam seu profundo pesar pelo falecimento do Engenheiro Agrônomo Cristiano Walter Simon, na manhã de ontem, 9 de novembro, na capital de São Paulo. Com atuação de relevância no agronegócio brasileiro, especialmente na área de defesa vegetal, Simon foi um dos grandes responsáveis pela implementação da logística reversa de embalagens de defensivos, sistema que hoje alcança todo o País e tornou-se referência para o mundo. Com sua reconhecida liderança, contribuiu para escrever um dos trechos mais bem-sucedidos da história do agronegócio brasileiro.

Em audiência pública, na Câmara dos Deputados, em 9 de maio de 2006, sobre a destinação das embalagens de defensivos agrícolas, Cristiano Walter Simon falou dos momentos iniciais do sistema. Mencionou o papel do ex-ministro Roberto Rodrigues e defendeu o modelo com a participação dos diversos elos da cadeia produtiva, que teve seu início na cidade de Guariba/SP. A Central da Coplana seria a primeira unidade a operar com a destinação correta de embalagens de defensivos.

“… O trabalho se desenvolveu inicialmente através de um projeto piloto estabelecido em cooperação com a Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, na época sob o comando do nosso atual Ministro Roberto Rodrigues, com as entidades da indústria ANDEF, SINDAG, ENDA, Organização das Cooperativas Brasileiras e CNA… Em 1992 e 1993, já estava estabelecido o projeto piloto de Guariba, com algumas ramificações dentro do Estado de São Paulo, que rapidamente se expandiram aos Estados vizinhos, como Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e Paraná. Agora precisávamos ver a viabilidade desse sistema… Chegou-se à conclusão também, olhando um pouco o que faziam os países que nos antecederam, como foi o caso da Alemanha, dos Estados Unidos e do Canadá, que um projeto dessa natureza somente se viabilizaria a partir do momento em que todos os envolvidos, participantes desse processo, tivessem o compromisso e a obrigação legal de contribuir com sua parcela, caso contrário, esses elos seriam rompidos e esse material não voltaria até a incineração ou a reciclagem final… Assim foi feito. O projeto se desenvolveu, até que, finalmente, em 2001, encerrou-se, então, a elaboração do projeto de criação do Estudo Nacional de Processamento de Embalagens Vazias… No começo de 2002, foi implementada a organização, liderada pelo nosso colega João César Rando. De lá para cá, ela cresceu e hoje recolhe praticamente 80% das embalagens que vão ao campo, e o material reaproveitável, plástico polietileno, pet, polipropileno, recolhe mais de 90%, quase 95%.”

As palavras proferidas por Cristiano Walter Simon marcaram a história do setor e continuarão a influenciar a agricultura nacional. Ao grande líder, nosso eterno agradecimento.