Receba as novidades do setor

Seu nome

Seu e-mail

Destinação correta de embalagens de defensivos
A logística reversa levada a sério

Várias ações envolvem o que chamamos de “boas práticas agrícolas”, como a boa gestão das questões trabalhistas, financeiras e ambientais. E é justamente neste último quesito que entra a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas. A utilização de defensivos agrícolas, desde a sua aquisição, aplicação até a destinação correta de embalagens, está descrita no Manual Socicana de Boas Práticas e medidas que devem ser adotadas por todos os Associados.

A logística reversa é o gerenciamento e a operacionalização do retorno de bens e materiais, após sua venda e consumo, às suas origens, agregando valor a estes materiais. De acordo com a legislação federal, cada participante da cadeia produtiva tem o seu papel bem definido dentro das responsabilidades compartilhadas. A destinação de embalagens vazias e de sobras de defensivos e afins deverá atender às recomendações técnicas apresentadas na bula ou folheto complementar, adquirido na compra do produto. Os usuários de defensivos e afins deverão efetuar a devolução das embalagens vazias, e respectivas tampas, aos estabelecimentos comerciais em que foram adquiridos, no prazo de até um ano, contado da data de sua compra.

Após o uso, antes da devolução, cabe ao agricultor realizar a tríplice lavagem das embalagens no campo, armazenando-as temporariamente para entrega posterior na unidade de recebimento indicada. Como exemplo, temos a Central de Recebimento de Embalagens da Coplana, que foi a primeira do Brasil e fica em Guariba.  A norma técnica NBR 13968 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), define a chamada “tríplice lavagem” e a lavagem sob pressão, em que os resíduos contidos nas embalagens podem ser removidos e reutilizados na lavoura.

Antes da embalagem ser levada para a Central, no entanto, alguns cuidados devem ser observados. As embalagens vazias de agroquímicos devem ser armazenadas em local coberto, em caixas ou sacos (bags), por até seis meses. As embalagens vazias devem ser higienizadas, no campo, pela tríplice lavagem, que engloba esgotar o conteúdo da embalagem do produto; colocar ¼ de água do volume total; agitar bem para lavar a embalagem; despejar a água da embalagem dentro do pulverizador; furar o fundo da embalagem para não ser reutilizada; e conservar o rótulo. Há também a lavagem por pressão, mas o mais importante a destacar é que não é permitido, de forma alguma, reutilizar, queimar ou enterrar embalagens de agroquímicos.

Na Central de Recebimento, a embalagens são avaliadas, separadas enfardas e enviadas para as empresas especializadas em reciclagem. Estas embalagens vão se transformar em diversos produtos como conduítes, dutos corrugados para a construção civil, bancos de madeira falsa, embalagens para óleo lubrificante, etc.

Locais que recebem as embalagens
na região da Socicana

Unidade Central – Guariba
Coplana Cooperativa Agroindustrial Fazenda Retiro Boa Vista
Nome do Responsável: Fabio Elias Paiva
Av.: Antonio Albino, 1640 – Vila Garavello – CEP 14840-000 – Guariba-SP